:: Visite o Brasil ::
 
   
Sul
Quinta, 18/12/2014 - Hoje é dia de Oxóssi (São Jorge ) Deus da caça e da floresta. Contas azuis e vermelhas.
Documento sem título
Rio Grande do Sul
Antônio Prado
Cambará do Sul
Canela
Gramado
Nova Petrópolis
Porto Alegre
S.Francis. de Paula
S.Mig.das Missões
Torres

Previsão do tempo:



Veja Previsão do Tempo
individual em cada cidade.

 
 
 
Cambará do Sul
 
 
 
Atrações:
 

Em Cambará do Sul

Turismo rural
Alguns proprietários de fazendas e sítios de Cambará do Sul abrem as portas de suas casas para hospedar turistas. As pousadas são simples e mantêm o clima das residências típicas dos gaúchos dos Campos de Cima da Serra. Oferecem passeios a cavalo, aconchegantes lareiras e delicioso café da manhã caseiro. Uma atividade interessante para quem se hospeda nessas propriedades é acompanhar o trabalho cotidiano da gente do campo.


Parque Nacional dos Aparados da Serra

Cânion do Itaimbezinho
É o mais famoso cânion do Parque Nacional dos Aparados da Serra e também o maior da América do Sul, com 5,8 km de extensão, 720 m de profundidade e 200 m de largura. Caracteriza-se pelos paredões rochosos verticais, acompanhados de pouca vegetação em suas escarpas. O cânion é cortado pelos rios Perdizes e Preá, que formam o Rio do Boi. Fica a apenas 80 m do Centro de Visitantes do parque e pode ser avistado durante as trilhas do Vértice e do Mirante do Cotovelo – considerada a vista clássica desse cânion, de onde é possível ter noção da grandiosidade da paisagem local. Lá de cima pode-se contemplar uma imensidão que parece não ter fim. Um passeio inesquecível.

Cascata das Andorinhas
Formada na escarpa do Itaimbezinho, onde deságua o Rio Perdizes, pode ser visualizada da Trilha do Vértice ou do Mirante do Cotovelo. Sob a cachoeira, um vão nas rochas permite que as andorinhas vivam ali, entrando e saindo por entre as águas durante o todo o dia e recolhendo-se em seu interior ao cair da noite – um espetáculo sem igual.

Cascata do Véu da Noiva
Essa cachoeira se forma perto do Mirante do Cotovelo, no Arroio do Preá. Também pode ser vista da Trilha do Vértice e sua localização proporciona boas trilhas para caminhada, além de ser um mirante natural de onde é possível vislumbrar as inúmeras belezas contidas na imensidão do parque.

Trilha do Vértice
Percorre a beirada do cânion do Itaimbezinho, num total de 1,4 km de caminhada. É classificada como trilha leve, com placas ao longo de todo o caminho explicando o que o visitante encontrará pela frente. Permite uma boa vista das cascatas das Andorinhas e do Véu da Noiva. Seu acesso é feito a partir do Centro de Visitantes do parque.

Trilha do Mirante do Cotovelo
Mirante natural à beira do cânion Itaimbezinho, que permite uma visão geral da área e da paisagem local. Pode ser alcançado por uma trilha de 6,3 km, em terreno plano que passa pelo Arroio do Perdiz e pela Cascata do Véu da Noiva, beirando o cânion. Para esse passeio, é necessária a presença de guia credenciado, e suas saídas – a partir do Centro de Visitantes do parque –, são feitas somente até as 15h.

Trilha do Rio do Boi
É feita na parte baixa do parque, nos limites do município de Praia Grande. É indicada para quem já tem prática em trekking, pois são 7h de caminhada pelo cânion – grande parte feita pelo leito pedregoso do rio. Esse passeio não é realizado na época das chuvas – entre abril e maio -, e a contratação do guia credenciado é obrigatória.


Nos arredores

Cânion do Faxinalzinho
É o cânion mais afastado da região. Fica na porção Sul do parque. Apresenta um belo paredão rochoso com cerca de 400 m de altura. A riqueza da beleza natural vale a distância percorrida.

Ferradurinha – Cachoeira do Passo do Inferno
O percurso de 10 km por estrada de terra segue margeando o Rio Santa Cruz e a Ferradurinha. Da ponte metálica sobre o Santa Cruz avista-se a cachoeira do Passo do Inferno. A queda d’água forma uma grande piscina natural, de onde é possível descer de bóia – momento divertidíssimo do passeio.

Parque da Ferradura – Vale do Rio Santa Cruz
A caminhada de uma 1h, em descida, passa por três mirantes de onde se pode avistar a ferradura do Rio Santa Cruz. Durante o passeio avista-se também a cachoeira do Arroio Caçador, onde é possível tomar bons banhos. A volta é feita por outro caminho, numa trilha mais suave.

Rafting no Rio Paranhãna – Parque das Laranjeiras
O passeio começa junto à estrada Canela-Três Coroas. Dura cerca de 1h30 de descida pelo Rio Paranhãna, em meio à vegetação nativa bem preservada dali. A maior parte do trecho é formada por corredeiras e, no fim, chega-se ao Parque das Laranjeiras – onde regularmente acontecem campeonatos de canoagem.

São José dos Ausentes
O pico mais alto do Rio Grande do Sul está localizado exatamente no município de São José dos Ausentes, o Monte Negro, com 1.403 m de altura. Existe também ali uma rampa de saltos de asa-delta. Outro grande atrativo local são as casas de madeira sem calefação, que enfrentam um dos climas mais frios do País, com recorde de -7,5ºC, acompanhado de neve. Fica a 70 km do parque.


Parque Nacional da Serra Geral

Cânion da Fortaleza
É o maior dos cânions da região. Se todas as reentrâncias forem contornadas, chega a ter 30 km de borda e 7,5 km de extensão. O nome vem do formato dos rochedos, que lembra as muralhas de uma fortaleza. Em dias claros, avista-se o mar lá do alto. Para chegar ao mirante do cânion é preciso percorrer uma trilha de 25 minutos, passando por uma bela cachoeira no meio do caminho.

Cânion Churriado
Fica a 12 km do ponto máximo aonde chegam os carros. A caminhada dura cerca de 3h e deve ser iniciada bem cedo, para evitar o nevoeiro que se forma ao final da tarde. A paisagem é belíssima.

Cânion dos Índios
Tem a forma de uma garganta estreita, bem menor que os outros cânions. Para chegar lá, passa-se por uma trilha fácil e curta, de 15 minutos, a partir do posto de fiscalização da divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Cânion Molha-Coco
Também situada na parte baixa dos cânions, essa garganta guarda uma surpresa em seu interior: uma das mais belas cachoeiras locais, rodeada por Mata Atlântica completamente preservada. Esse cânion é muito procurado pelos praticantes de montanhismo, que fazem a travessia pelo interior dessa incrível formação rochosa.

Cânion Malacara
Esse cânion pode ser visitado do alto de seus 900 m, depois de uma caminhada de 8 km. Ou por baixo, chegando por dentro dele, através de uma trilha que dura 3h, pelo leito do rio. Por ser muito alto, apresenta grande contraste de vegetação – na parte alta, predomina a Mata de Araucária, e na baixa, a Mata Atlântica.

Pedra do Segredo e Cachoeira do Tigre Preto
A trilha tem grau de dificuldade médio. Atravessa o Arroio do Segredo – um córrego raso, mas com o fundo extremamente escorregadio. Passando o arroio chega-se à Cachoeira do Tigre Preto, onde o banho é permitido. Acima dela está o mirante para a Pedra do Segredo, uma formação rochosa com 5 m de altura sustentada por uma base muito pequena fina, com apenas 50 cm de diâmetro.


Nos arredores

Cachoeira dos Venâncio
O Rio Lageado, bem largo, afunila-se de repente, formando uma seqüência de cinco quedas d’água – conhecidas localmente como “mini-Foz do Iguaçu”, pois lembram as famosas cataratas do Paraná, só que bem mais baixas. A mais alta delas atinge 5 m de altura, e a primeira destaca-se por despencar por um paredão de 100 m de largura. Os poços formados proporcionam bons banhos. O acesso é feito pela Fazenda da Cachoeira, no km 13 da estrada que segue para Jaquirana.

Bóia-cross no Rio Mambituba
O local é privilegiado pela beleza e transparência das águas, que descem de um cânion. O agendamento do passeio, o aluguel da bóia, da roupa de borracha e do colete salva-vidas deve ser feito em Praia Grande, na parte baixa dos cânions. Informações: +55 (48) 532-0132.

Cachoeira do Passo do ‘S’
Dois rios bem largos e rasos que formam um ‘S’ permitem que a travessia seja feita a pé, por um fundo de pedras muito escorregadias. Depois da travessia, chega-se a várias quedas d’água com 30 m de altura, que formam uma bela paisagem. O acesso é feito pela estrada de Bom Jesus, via Várzea do Cedro.

Rapel nas cachoeiras do Castãozinho, CTG e Borges
São as únicas cachoeira da região onde a prática do rapel é permitida. Situam-se a 6 km de Praia Grande. Informações: +55 (48) 532-0132.


Compras em Cambará do Sul

Ponchos de lã
As peças são feitas em tear rústico.
Podem ser encontradas na Avenida Getúlio Vargas, 1004. Tel. +55 (54) 251-1324 - das 8h30 às 11h30, e das 13h30 às 20h. E na Rua Adail de Lima Valim, 39. Tel. +55 (54) 251-1320 - das 8h30 às 12h, e das 13h30 às 17h30.

Informação básica:

Parque Nacional dos Aparados da Serra

Criado em 1959, possui uma área de 102 km² e perímetro de 63 km. Em meio à tamanha vastidão destacam-se no Parque Nacional de Aparados da Serra vários ecossistemas. A Mata Atlântica aparece na parte baixa dos cânions, enquanto os campos espalham-se pelo planalto, entremeados por turfeiras – ricas em musgos, líquenes e bambuzinhos -, nas partes mais úmidas. Nas encostas, o verde brota das rochas em forma de samambaias, lírios e bromélias. E a curiosa espécie conhecida como urtigão chama a atenção por suas enormes folhas, com até 1,5m, que se agarram facilmente às rochas das encostas.
A fauna do parque também é bastante variada e inclui gralhas-azuis, papagaios-do-peito-roxo, gambás, cutias e macacos, que podem ser observados com muita facilidade durante as trilhas e passeios pelos grandiosos cânions e cachoeiras da região, tornando a paisagem ainda mais encantadora.
O parque fica aberto de quarta a domingo, das 9h às 17h. Ingresso e estacionamento são pagos logo na entrada. Para saber mais sobre os valores e outras informações, ligue +55 (54) 251-1277.


Parque Nacional da Serra Geral
Situado entre os municípios de Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul, e Praia Grande e Jacinto Machado, em Santa Catarina, o Parque Nacional da Serra Geral foi criado em 1992. É uma extensão de seu vizinho, Aparados da Serra, e possui uma área de 173 km².
São mais de 60 cânions distribuídos por toda a região. E apesar de todos se parecerem muito, a sensação de surpresa e fascínio quando se chega perto da borda de cada um deles é singular.
O que mais chama a atenção e surpreende por sua magnitude é o Cânion da Fortaleza, com mais de 7 km de extensão. Coexistem na área a Floresta de Araucária – destacando-se o pinheiro-do-paraná, a aroeira, o carvalho, a caúna e o pinheirinho-bravo; os campos, onde predominam as gramíneas; e a Floresta Pluvial Atlântica, que exibe várias espécies como a maria-mole e a canjerana. O lobo-guará, a suçuarana e o veado-campeiro são avistados por lá apenas em locais de difícil acesso. Entre as aves locais estão o gavião-pato e a águia-cinzenta, hoje ameaçados de extinção.
Como o parque ainda não dispõe da mesma infra-estrutura para visitação que Aparados da Serra, não há portaria, apenas guardas na estrada até o Cânion da Fortaleza, a 23 km do centro de Cambará do Sul. O acesso é livre, mas recomenda-se a contratação de guias para todos os passeios. É aconselhável também que se leve água, lanches reforçados, capas de chuva e tênis com solado antiderrapante. Uma guarita restringe os horários de visitação, permitidas somente entre 8h e 18h.
 

 
 
 

 
 
SHOPPINGVISITEABAHIA
Documento sem título

Copyright 2004 -VISITEOBRASIL.COM.BR -

Todos os direitos reservados à visiteobrasil.com.br  -  É totalmente proibida a copia total e parcial desse site.