:: Visite a Bahia ::
     
     
Segunda, 16/12/2019 - Hoje é dia de Omolu, Obaluaiê (São Roque e São Lázaro) Deus da cura de doenças. Contas pretas e vermelhas.
Cultura
Praça da Sé
A Origem
Limites
A Antiga Igreja da Sé
O Palácio Arquiepiscopal
Monumento ao Bispo
Plano Inclinado
Predio da Cia de Energia
Igreja e Santa Casa de Misericórdia
Os Ascensores Públicos
 
 
 
 
 
 
A praça surgiu em 1930, quando a Igreja da Sé e um quarteirão inteiro de casarões dos séculos XVII e XIX, foram demolidos para implantação da linha de bonde elétrico.
 
.
Praça da Sé
 
Os Ascensores Públicos
 
A Cidade do Salvador foi e será sempre, por injução topográfica, um lugar de ladeiras e, em decorrência, dos elevadores e planos inclinados.
Predissera este destino Luis Dias, o "mestre de pedrarias" que veio na comitiva de Thomé de Souza em 1549, ao escrever as seguintes palavras que a história recolheu: "...muitas casas podem fazer nestas ladeiras se isto houver de ir adiante..."
Na recém-nascida capital brasileira, surgiram as primeiras quatro ladeiras: a da Conceição, a da Preguiça, e a da Praça.
Em 1604 já existia o caminho que saía da casa de "Sua Majestade" para a praia da cidade baixa chamada de "Nossa Senhora da Conceição", por nela estar situada o templo erguido pelo fundador da cidade, capitão Thomé de Souza.
Em meados do século XVIII já existiam dez ladeiras no centro de Salvador, mas, estas (muitas durante algum tempo verdadeiros caminhos escadeados) "voltavam para uma e outra parte, a fim de facilitar melhor a subida."
Em 1685 essas ladeiras continuavam ainda tão íngremes que cronistas da época diziam que "...por elas se tornava impossível o trânsito de veículos." (carroças)
Daí pois, a necessidade premente de fazer ascensores "elevadores" e "planos inclinados", para facilitar o transporte de mercadorias entre as cidades alta e baixa. E não há dúvida que o primeiro ascensor já funcionava no século XVII.
Como era então esse tal ascensor? Indiscutivelmente os nossos primeiros planos inclinados eram, segundo um cronista chamado Pirard de Lavel, que por aqui esteve em 1610, "uma certa máquina destinada ao transporte de cargas", o que dá a entender que se tratava de um tipo de guindaste com dois carrinhos sobre trilhos a trafegar simultaneamente e desencontradamente.Em 1685, outro viajante estrangeiro, Francisco Coreal, se referia ainda ao que chamou de "espécie de guindaste para o transporte de mercadorias", no que aliás foi confirmado por um outro viajante que por aqui passou em 1699, que relatou: "nem todas as cargas subiam as ladeiras da cidade no dorso dos africanos, dispondo os negociantes de uma boa talha, em que havia polias e cordas, subindo uma ponta destas, à medida que outra descia".
Durante três longos séculos multiplicaram-se em Salvador os "guindastes". E de tal sorte que hoje recordamos os "da Praça", mais ou menos no ponto onde hoje se situa o Elevador Lacerda, o "dos Jesuítas" conhecido como o "dos Padres", no lugar onde hoje está o Plano Inclinado Gonçalves, o "dos Carmelitas", chamado também de Plano Inclinado do Pilar, e o "dos Beneditos", construído no século XVIII e situado entre as ladeiras da Conceição e da Gameleira.
Somente em 8 de dezembro de 1872, foi entregue à população o mais famoso ascensor da Cidade: o Elevador Lacerda. Denominado inicialmente como Elevador da Conceição, ele tinha somente uma torre de 58 metros de altura. Reformado e acrescido com uma segunda torre em 1932, o Elevador da Conceição foi rebatizado de Elevador Lacerda, em homenagem ao seu idealizador e construtor Antônio Lacerda.



 
 
 
 
 
 
Documento sem título
 
 
 
 
 
 
 

 

Documento sem título

Copyright 2004 -VisiteaBahia.com.br

Todos os direitos reservados à visiteabahia.com.br * É totalmente proibida a cópia total ou parcial desse site.